Santa Inês – Secretaria de Agricultura segue com ações para o desenvolvimento do setor

0
48
Como é sabido, um dos setores responsáveis pela geração de renda e o sustento de milhares de famílias em Santa Inês é o da agricultura. Vendo a necessidade de potencializar o setor, a Secretaria de Agricultura, Pecuária e Piscicultura da Prefeitura de Santa Inês tem trabalhado incessantemente. As últimas ações realizadas pela secretaria são a prova disso.
Os produtores rurais dos povoados Vila Nova, Três Satubas, Campo Novo, Bom Jesus, São José do Aterrado e também de áreas de plantio na sede, como as adjacências do Bairro Aeroporto, onde os plantadores receberam sementes de feijão Caupi/Guariba. De acordo com o secretário de Agricultura da Prefeitura de Santa Inês, Fabrício Morais Filho, esta espécie da leguminosa é própria para o plantio da safra de fim de período chuvoso. Foi distribuída 1 tonelada de sementes, quantidade suficiente para a produção em uma área de cerca de 90 hectares.
Para garantir toda a assistência e preservação ambiental nas áreas citadas, a Secretaria de Agricultura viabiliza a disponibilização de tratores para arar a terra dos produtores rurais, evitando que eles venham a praticar uma ação comum na região que é a queimada para o preparo do solo.
O resultado de outra ação da secretaria muito importante não só para o setor é a implantação do Serviço de Inspeção Municipal (SIM). Esse serviço foi criado no mês passado, após aprovação de Projeto de Lei pela Câmara dos Vereadores de Santa Inês.
O SIM tem como objetivo regularizar e fazer uma inspeção sanitária de alimentos de origem animal e vegetal, fazendo o acompanhamento do manuseio, abate e a condição de limpeza do local onde esses produtos serão vendidos no município.
O Serviço de Inspeção Municipal também tem atribuições de certificar, inspecionar e monitorar o funcionamento de estabelecimentos do tipo de abatedouro de suínos, caprinos, ovinos, aves, coelho e de outras espécies devidamente aprovadas para o abate; fábricas de conservas, de embutidos, charqueadas, entrepostos de carnes e derivados e fábrica de produtos de origem animal.
Também as granjas, postos de recebimento de leite, postos de desnatação, queijarias, usinas de processamento de leite e fábrica de entrepostos de laticínios serão alvos do SIM. Os entrepostos de pescado e fábrica de conserva de pescado, entrepostos de ovos e fábrica de conservas de ovos, apiários, mini agroindústrias e processamentos artesanais também necessitarão do certificado do SIM.
O credenciamento pelo SIM é necessário, por exemplo, para que os agricultores possam inserir produtos processados na alimentação escolar e no PAA –  Programa Nacional de Aquisição de Alimentos – modalidade Compra Direta Local com Doação Simultânea.
A medida também é importante para que os estabelecimentos processadores possam vender para o comércio de forma geral, desde que restrito ao próprio município. Para vender para fora do município, é preciso ter a certificação do Serviço de Inspeção Estadual (SIE).
Além dessas, várias outras atividades serão desenvolvidas ao longo do ano, todas visando gerar oportunidades para o setor agrícola e a piscicultura. “Vamos oportunizar maior geração de renda, através de apoio e assistência a projetos voltados para a agricultura, pecuária e piscicultura”, disse o secretário Fabrício Morais.

Fonte ASCOM Santa Inês