Polícia militar prende suspeitos de matar moto taxista em Monção

O moto taxista Elenilton Silva de 25 anos foi encontrado morto na madrugada de quinta-feira (24), na estrada vicinal que dá acesso ao povoado Santa Rita, zona Rural do município de Monção. A polícia militar foi acionada e depois de colher algumas informações, realizou buscas na intenção de localizar os possíveis autores daquele crime.

Os demais motos taxistas revoltados com a morte do colega, resolveram ir em busca também dos suspeitos e com a informação que um deles estaria no povoado Mata Boi que fica aproximadamente a 6 km da sede do município de Monção, os mesmos seguiram rumo aquela comunidade. Ao chegarem na comunidade de Outeiro – também zona rural de Monção, avistaram um carro e foram logo pedindo parada.

João Assunção Silva (esquerda) e Nilton César dos Santos Furtado (direita) suspeitos de terem matado o moto taxista. Foto/Divulgação.

Nilton César dos Santos Furtado, desceu do veículo e quando os homens pediram informações do suspeito do crime, o mesmo deu a informação de que um suposto criminoso (no caso inventado por Nilson, pois ele seria o suspeito, mas os motos taxistas ainda não sabiam), estaria num carro mais à frente. Sem esboçar qualquer arrependimento ou medo de ser pego, Nilton César aproveitou o momento e pagou um dos motos táxi, subiu na garupa da moto e seguiram sentido a cidade de Monção.

O moto táxi achando que Nilton César era um passageiro qualquer, deixou-o em um bar que fica localizado próximo ao cemitério, no Bairro Cidade Nova, mas os policiais militares cabo Mafra, cabo Elouf, soldado J.Silva e soldado Coelho, sob o comando do sargento Viana conseguiram prender Nilton. Entretanto, os colegas da vítima ao saberem da prisão do suspeito de latrocínio, foi gerado um tumulto que tinha como objetivo linchar o conduzido.

Na tentativa de evitar que o preso fosse encaminhado para a delegacia regional em Santa Inês, um pneu da viatura foi furado e quando o veículo tentou seguir mesmo com o pneu furado, populares bloquearam a Rua – onde fica localizada o DPM. A PM conseguiu sair, mas houve novo bloqueio, desta vez na MA 342, próximo ao povoado Canarana – Eles queriam fazer justiça com as próprias mãos.

A guarnição de Monção vendo o risco, solicitou de imediato apoio ao DPM de Igarapé do Meio que tem como comandante o sargento Ítalo, da guarnição da força tática que na ocasião estava sob o comando do sargento Miranda, bem como o apoio do policial civil Maia que levou o preso para Santa Inês, pois o objetivo foi resguardar a integridade física de Nilton César. Horas depois da prisão do primeiro suspeito de ter matado o moto taxista, Elenilton Silva, os PM’s conseguiram localizar o segundo suspeito do latrocínio.

João Assunção Silva sendo retirado da viatura policial. Foto/Josiel Lima.

João Assunção Silva foi preso na Vila Jesiel e levado também as presas para aquele DPM, onde de lá seria encaminhado para a delegacia regional em Santa Inês, pois os populares continuavam com vontade de fazer justiça com as próprias mãos.

SAIBA MAIS SOBRE O CASO

Elenilton foi vítima de latrocínio em Monção. Foto/Divulgação.

Uma testemunha disse à polícia que Nilton César, João Assunção Silva e um terceiro suspeito (ainda não  identificado), planejaram roubar a moto do jovem moto taxista Elenilton Silva de 25 de idade e depois venderiam para repartir o dinheiro. A vítima foi encontrada por volta das 5 horas de quinta-feira (24), com pelo menos 16 perfurações de arma branca. Elenilton deixou esposa e um filho de 1 ano e 5 meses.

A ação rápida da polícia militar de Monção mostra o compromisso que aquele departamento de polícia tem com a população de Monção.

Um comantário

Adcionar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© Todos os direitos reservados - Desenvolvido por i9bem