MEGA CURIOSO – 7 condições médicas bizarras

0
90

“Síndromes e doenças cujas descrições parecem dignas das tramas dos livros de terror.”

Casos médicos sempre são capazes de deixar aqueles que não acompanham o dia a dia da medicina chocados. Porém, algumas condições bastante curiosas e raras chamam a atenção pela discrição dos sintomas e pela maneira com que fazem que os seus portadores sofram. O site Live Science listou algumas delas que, de tão bizarras, parecem ter saído das páginas de um livro de terror.

Ilusão de Cotard

Trata-se de uma condição extremamente rara em que a pessoa acredita que já morreu, que não existe ou que o seu corpo está em decomposição. A condição é completamente psicológica, mas há uma explicação física para o fato: isso acontece quando a região do cérebro envolvida no reconhecimento facial se desconecta das regiões envolvidas na emoção.

Gêmeo parasítico

Situação que ocorre quando um embrião gêmeo começa a se desenvolver no útero, mas a dupla ainda não está completamente separada. Dessa forma, um dos embriões (o mais forte) “domina” o outro, que passa a se tornar um gêmeo parasita. No nascimento, o gêmeo pode apresentar partes do corpo do outro embrião.

Doença de Morgellons

As pessoas que sofrem da doença de Morgellons sentem como se houvessem coisas rastejando, mordidas ou picadas por baixo da pele. A vontade constante de se arranhar por conta disso pode resultar em insônia e até mesmo lesões de pele. A doença não tem explicação e acredita-se que as manifestações são apenas delírios.


Histeria coletiva

Condição psicológica rara apresentada por um grupo de pessoas, que podem resultar em taquicardia, convulsões e desmaios. Quando acometidos por essa condição, mesmo em boa saúde física, as pessoas podem acreditar que estão doentes ou desenvolver sintomas a partir da observação do comportamento de uma pessoa.

Pica

A síndrome de pica é um desejo incontrolável de comer itens que não sejam alimentos. Acredita-se que ela seja resultado de estresse ou deficiência mineral. As pessoas acometidas por esse mal comem giz, fezes, muco, tinturas, madeira, cabelo e até mesmo partes do corpo.

Insensibilidade congênita à dor

Trata-se de uma mutação genética rara que impede as pessoas de sentir dor. Em um primeiro momento você pode até achar esse fato uma boa coisa, mas é comum que as pessoas que sofrem desse mal tenham morte prematura como resultado de lesões tratáveis que simplesmente não são percebidas.

Transtorno de identidade de integridade corporal

Também conhecido como BIID, esse tipo de transtorno faz com que as pessoas tenham a sensação de que uma parte do corpo não deveria estar lá. A angústia é tanta que algumas pessoas chegam a marcar a parte que gostariam que fosse removida, promovendo até mesmo mutilações por conta disso.


  • Fonte Live Science
  • Texto retirado do site megacurioso.com