Matinha – Piscicultores são certificados pelo Programa Negócio Rural

0
77


Quarenta e sete piscicultores foram certificados neste domingo (17) em Matinha, através do programa Negócio Certo Rural (PNCR), uma parceria entre o Sebrae Maranhão e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar).  
A solenidade aconteceu no Povoado Itans, localizado na zona rural de Matinha – na Baixada Ocidental Maranhense – onde tem se destacado no cultivo de espécies que se reproduzem bem em cativeiro, como o tambaqui. Cerca de 200 famílias estão investindo em piscicultura na localidade e os resultados tem sido animadores. 

Com a parceria Sebrae/Senar, através do PNCR, pequenos produtores aprendem a gerenciar suas propriedades, transformando-as em pequenos negócios. O programa oferece a certificação através de cursos e capacitações técnicas aos criadores. 
presidente da Associação dos Piscicultores de ItansAdalto Pinheiro Gomes,  faz uma avaliação positiva da parceria. “Ser piscicultor é muito bom” comemora. “Os resultados conseguidos aqui mostram que é possível viver bem e ter um salário digno em nossa própria casa, aproveitando os recursos que já temos disponíveis”, destaca.  

Ana Paula Sipauba, instrutora do Senar, ficou satisfeita com o empenho da turmaressaltando q
ue 
os produtores estão motivados e aproveitando os conhecimentos adquiridos nos cursos específicos. Eles já conhecem o manejo nos tanques, mas faltava aprender a gerenciar a comercialização do pescado”, avalia.  



De acordo com o gerente Regional do Sebrae em Santa Inês, Aluízio Muniz, as ferramentas oferecidas pelos parceiros que apoiam o projeto de piscicultura em Matinhas tem trazido retorno imediato. “A mentalidade dos produtores rurais mudou; agora eles entendem que criar peixe em cativeiro e colocar no mercado é uma atividade comercial” analisa. “Eles já começam a pensar em investimento e gerenciamento de suas propriedades, administração de receita e obtenção de lucros”, conclui. 

Atualmente 42 produtores trabalham em cinquenta hectares, mantendo uma produção média de 500 toneladas de pescado, estabelecendo uma receita anual de até R$ 2,5 milhões.  

O secretário adjunto de Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Estado e conselheiro do Sebrae Maranhão, Raimundo Coelho, elogiou o trabalho da comunidade. “É uma localidade que encontrou na atividade pesqueira uma fonte de emprego e rendasaindo do tradicional trabalho na roça”, declarou. 
Caso de Sucesso – Um dos lideres da comunidade pesqueira, o Carlos Pinheiro Cibalena é referência na atividade pesqueira&nbs
p;
em Itans. Ele investe em oito tanques construídos em sua propriedade de quatro hectares e se ocupa em ajudar outros produtores, repassando as informações que recebe em cursos, treinamentos e consultorias oferecidas pelo Sebrae Maranhão.  

Carlos enfatiza que nada seria possível sem o trabalho realizado pelo Serviço de Apoio àMicro e Pequenas Empresas, que acreditou no potencial do grupo e mostrou aos produtores que era possível fazer da criação de peixe em cativeiro um negocio lucrativo. 



As Informações e fotos são da Assessoria de Comunicação do SEBRAE