Igarapé do Meio – Jovens são Presos com mais de 40 Frascos de Lança-Perfume


Durante patrulhamento feito na madrugada de ontem, sábado (9), pela PM no Bairro Vila Ubiratam Amorim, município de Igarapé do Meio, policiais militares prenderam um jovem de 19 anos suspeito de esta vendendo lança-perfume.

A policia conta que viu uma aglomeração suspeita na Rua do Campo e foi averiguar do que se tratava. Ainda segundo a PM, estava em poder do jovem, três frascos de lança-perfume. Quando indagado pelos policiais o suspeito logo levou ao menor de 17 anos, que segundo ele, foi o menor quem havia vendido os frascos com o  entorpecente.


O menor de 17 anos estava no retorno – local onde acontece o carnaval – e foi pego com mais de 40 frascos com o “produto ilegal”, mais R$ 35,00 – o dinheiro a policia suspeita que é fruto de ‘produtos’ já vendido. Os dois foram levamos ao DPM, mas foram liberados e irão ter que dá esclarecimentos à promotoria de justiça.

ENTENDA UM POUCO MAIS SOBRE ESTA ‘DROGA’


O lança-perfume é uma combinação de éter, clorofórmio, cloreto de etila e uma essência perfumada. É industrializado, sendo embalado sob pressão dentro de tubos, onde tem a forma de um líquido. Em contato com o ar ambiente, é rapidamente evaporado.


O lança perfume é considerado uma droga manufaturada com solventes químicos, sendo capaz de acelerar a freqüência cardíaca até 180 batimentos por minuto (normal – ao redor de 70 a 80 batimentos por minuto), provocando parada cardíaca e muitas vezes a morte; leva ainda à destruição das células do cérebro (os neurônios), que não se recompõem.


No passado, o uso do lança-perfume foi comum no Brasil, principalmente no Carnaval. Era embalado em frascos de metal dourados. Uma brincadeira comum era esguichar o produto nos outros foliões, causando uma sensação “fria”, agradável e perfumada.


Estas brincadeiras foram, entretanto, dando lugar ao uso do lança-perfume como droga inalante: as pessoas molhavam lenços com o líquido e o aspiravam, com uma sensação obtida de euforia e entorpecimento.


Após vários casos de morte por parada cardíaca, o lança perfume acabou por ser proibido no Brasil, na década de sessenta.


Entretanto, é ainda uma droga encontrada com uma certa facilidade no período de Carnaval, pois sua produção é livre na Argentina, sendo contrabandeada de lá e também do Paraguai.


Intoxicação


O início dos efeitos, após a aspiração, é bastante rápido – de segundos a minutos no máximo – e desaparecem rapidamente, em 15 a 40 minutos. O usuário, assim, acaba por repetir várias vezes as aspirações.


A maioria dos usuários relata um quadro de desinibição, falsas percepções ou ilusões, pensamento confuso, sonolência e, ocasionalmente, amnésia. Podem haver ainda: irritação dos olhos, sensibilidade à luz, diplopia (visão dupla), zumbidos, náuseas, nistagmo (movimentos dos olhos), retardo psicomotor, tremor, convulsões, estupor e coma.


O quadro, usualmente, é de curta duração. Algumas vezes o paciente pode tornar-se ansioso e violento, necessitando uma abordagem medicamentosa com um benzodiazepínico ou antipsicótico.


Eventualmente, podem haver depressão respiratória e arritmias cardíacas, com risco de morte súbita. As medidas são apenas de suporte, através do controle das arritmias e das complicações respiratórias.


Quando em coma, o paciente deve ser tratado em Unidade de Terapia Intensiva.