Alunos do IFMA são chamados de “macacos” e “macumbeiros”

0
121

Alunos do IFMA representaram o Maranhão no III Encontro Nacional de Núcleo de Estudos Afro-brasileiros e Indígenas no IFF – campus Goytacazes. Durante o evento, sofreram com discurso racista e xenofóbico. O que era para ser um momento de valorização da riqueza e diversidade étnica brasileira, acabou em palanque para frases tais como “Macacos, macumbeiros”, proferidas aos alunos maranhenses.

O ato de covardia foi cometido por diversos alunos, ainda não identificados. Arnaldo de Aguiar Júnior, professor do Campus São Luís Maracanã, acompanhava a turma e relatou que as provocações se repetiram em alguns momentos. A palavra “sujos” foi escrita nos ônibus da Instituição. Pessoas gesticulavam e chamavam os maranhenses de “macacos” e “macumbeiros”.

Como se não bastasse, “na noite de ontem, dia 8, não foi servido jantar para os estudantes, que só conseguiram fazer a refeição às 2h da madrugada de hoje”, relata o aluno Éric. Apesar do constrangimento e revolta, a equipe pedagógica que acompanha as turmas auxiliou na organização dos atos de repúdio para combater o racismo e preconceito.

Em nota, o IFF  divulgou que os educadores maranhenses e integrantes da organização do III Enneabi discutem medidas a serem tomadas. Até às 12 horas de hoje, a reunião ainda prosseguia.

Em virtude do constrangimento e dificuldades sofridas, os acadêmicos voltarão para São Luís ainda hoje, 9, indignados pela falta de respeito. Confira o depoimento que os alunos deram para um portal do Rio de Janeiro:

A repercussão atingiu a comunidade acadêmica. O Reitor do IFF, Jefferson Manhães de Azevedo, gravou um vídeo pedindo desculpas para os maranhenses, veja:

As manifestações tiveram adesão de estudantes de outras IF’s e também de professores e funcionários do IFF:

 

Fonte – O Imparcial